Objetivo

O objetivo deste site é divulgar idéias e propor reflexões sobre a psicoterapia estratégica e, de modo geral sobre as psicoterapias.

The purpose of this site is to disseminate ideas and offer reflections on the strategic psychotherapy… In general on the psychotherapies.

Abaixo um resumo extraído da Plataforma Lattes sobre os interesses do autor.

http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.jsp?id=K4256849T4 

Celso Lugão da Veiga é professor da Uerj, desde 1986,  tendo criado em 1988, no Serviço de Psicologia Aplicada do Instituto de Psicologia, os Estágios em Psicoterapia Estratégica.

Leciona em universidades desde 1981 (Ver Plataforma Lattes).

É professor e supervisor em psicoterapia da UERJ (desde 1986).

Desenvolveu uma forma de psicoterapia estratégica que se fundamenta em várias abordagens (NLP, EMDR, etc.), incluindo a perspectiva de Milton Erickson.

Possui especializações em psicologia clínica e hospitalar.
Exerce atividade clínica há mais de trinta anos.

Atualmente é professor do Instituto de Psicologia da UERJ, tendo criado o setor de psicoterapia estratégica no Serviço de Psicologia Aplicada desta universidade em 1988. Desde então atua como coordenador e supervisor desta abordagem.
Na UERJ criou dois projetos de extensão:
• Projeto AVI-Psi Luganus, informações no próprio endereço eletrônico – www.psicoterapiaestrategica.com.br .
• Psicoterapia Estratégica – que açambarca as várias atividades ligadas a esta abordagem, inclusive o curso de Tanatologia sob esta perspectiva.

Participou do processo de validação da hipnose como técnica passível de ser utilizada pelo psicólogo. Fato este reconhecido pela Sociedade Brasileira de Hipnose e pela Sociedade de Hipnose e Medicina do Rio de Janeiro (Medalha Jean Martin Charcot).

Possui Pós-Graduação pela Fundação Getúlio Vargas (RJ).

Temas de interesse em psicologia:

• Desenvolvimento de referenciais epistemológicos e clínicos em psicoterapia.

• Estudo das abordagens estratégica, estrutural, sistêmica e cognitiva em relação ao indivíduo e a família.

• Na área clínica e na hipnologia: transdução da informação mente-corpo, psicoimunologia, técnicas hipnóticas, corporais, psicodramáticas e os estados diferenciados de consciência.

• Tanatologia: a questão do luto e técnicas de intervenção.

• Processos dissociativos: trauma, distúrbio dissociativo da identidade, síndrome do stress pós-traumático, síndrome do pânico, suicídio, drogadicção e psicoses.

• Aspectos pedagógicos da supervisão: treinamento, informação e formação.

Homem

Homem

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 `Entrevista: grupo de estudo “Fraternidade Ho’oponopono”. Hawai

 O que é a Fraternidade Ho’oponopono”?

Trata-se de  dsc00496sistema de bem-estar e auto-conhecimento Ho’oponopono conforme divulgado pelo Dr. Ihaleakala Hew Len.

 

 

 

 

 

 

 

 

Quem foi Milton Erickson?

 

Milton H. Erickson foi um psiquiatra americano que tornou-se conhecido por um trabalho inédito, que foi o de associar a hipnose às psicoterapias. Nasceu em Nevada, no dia 15 de dezembro de 1901, e morreu no dia 27 de março de 1980. Como psiquiatra, teve uma boa formação em psicoterapia e, por ter seu lado intuitivo e observador muito desenvolvido, foi se envolvendo, ao longo de sua vida, com a hipnose, a ponto de ser conhecido nos Estados Unidos como “Sr. Hipnose”.

Erickson foi fundador e presidente da American Society of Clinical Hypnosis, além de fundador e editor da revista daquela sociedade, a “American Journal of Clinical Hypnosis”. Tinha uma forma muito peculiar de ensinar, através de seminários didáticos, nos quais seus alunos mais experimentavam sua metodologia do que se prendiam a ela. Criando uma nova abordagem de tratamento, que é a Hipnoterapia Ericksoniana, ele trabalhava em cima do sintoma do paciente, entrando, através de uma hipnose naturalista, na forma como a pessoa causava o problema a si mesma. Ao longo de sua carreira, obteve excelentes resultados no tratamento de casos diversos como depressões, fobias, problemas sexuais, doenças psicossomáticas e outros. Nas aulas experimentais que dava, costumava colocar seus alunos em transe e modificava padrões antigos que causavam problemas a eles.

Dentre os vários livros que escreveu, destacam-se, entre outros, “Coletânea de Papéis”, publicado em quatro volumes, “O Homem de Fevereiro” e “Hipnose Médica e Odontológica”. Nos Estados Unidos, dentre os seus seguidores mais conhecidos, destacam-se André Weitzenhoffer, Esnest Hillgard, Enest Rossi, Jay Haley e Jeffrey Kenneth Zeig, sendo que este último foi seu aluno durante seis anos e, neste período, aprendeu e desenvolveu um modelo de psicoterapia baseado nos ensinamentos do mestre.

Atualmente J. Zeig é o presidente da Fundação Milton Erickson. 

 

No Brasil o psicólogo Celso Lugão da Veiga, professor e supervisor em psicoterapia da UERJ, desenvolveu uma forma de psicoterapia estratégica que se fundamenta também nas orientações ericksonianas. 

Seu treinamento, além de ter estudado com Jeffrey Zeig, presidente da Milton Erickson Foundation, inclui uma formação em Programação Neuro-Lingüística com Johann Kluczny, dos Institutos de NLP de Berlin e de Atenas, e nos métodos de Francine Shapiro, conhecidos sob a sigla EMDR. Além disto possui estudos em Gestalt Terapia, AT (Análise Transacional – E. Berne), SE (Somatic Experience – Peter Levine), Bioenergética (A. Lowen) e em várias formas de Terapia Sistêmica. Também utiliza princípios de manobras corporais oriundas de seus estudos da tradição oriental, como shiatsu, tai-chi-chuan, aikido, e kun-nye. 

Considerado, por ele mesmo, um psicoterapeuta eclético designa sua abordagem de estratégica, devido a grande influência do modus operandi ericksoniano em seu trabalho e também por causa de sua análise epistemológica do que seria uma psicoterapia estratégica, concordando com Jay Haley em vários aspectos. 

Leciona psicologia desde 1981, tendo explorado vários temas, inclusive a Psicologia da Morte, e atua na UERJ desde 1986, tendo sido homenageado com a Medalha Jean Martin Charcot e o Diploma de Honra ao Mérito, pela Sociedade Brasileira de Hipnose durante o VIII Congresso Panamericano de Hipnose e Medicina Psicossomática, em 11 de setembro de 1993, “pelos relevantes serviços prestados à Hipnose como técnica científica e pela divulgação da mesma”.

Foi um dos principais responsáveis pelo trabalho do CRP-05 que auxiliou o CFP a justificar e ratificar o uso da técnica da hipnose pelo psicólogo.

Nasceu no Rio de Janeiro, em 07 de outubro de 1954, e, usando o estilo do humor ericksoniano, diz que morrer é a última coisa que pretende fazer nesta vida.

 Aloha.

 

dsc09174

 dsc09514

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                                                                  

                                                   


Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInTweet about this on Twitter

Leave a Reply